Páginas

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Senhoras do Calendário... e do Tempo!


Segundas-feiras tem a fama de serem o pior dia do calendário, ainda que não haja fundamento lógico para esse mau humor, injustamente dedicado ao primeiro dia útil  da semana. Eis aqui, mais uma prova: Hoje, segunda-feira, deparo-me com a notícia de que, já na nona edição, Senhoras do Calendário 2015, traz fotos de belas mulheres nuas. A caçula das meninas, carrega sem demonstrar cansaço, nada menos do que o peso de 55 anos de idade. É importante ressaltar que, Eduardo Araúju, assim com "u" mesmo, inspirador do projeto Senhoras do Calendário, exige das "vovós" meros 40 anos como idade mínima para que possam posar nuas diante de suas câmeras. Teriam as jovens senhoras de 40, recém-"aposentadas" do time jovem, se escondido do cruel olho da máquina fotográfica que a tudo vê? Ou, teriam lá corajosamente comparecido e, aconteceu de serem miseravelmente surradas pelas venerandas senhoras de 55 ou mais? Nunca saberemos a resposta para esse mistério escondido no cipoal das vaidades cariocas... Mais importante em tudo isso, é observar que, há, e sempre houve, muita beleza escondida por debaixo de sisudas e antigas indumentárias, verdadeiras mortalhas, impostas as mulheres, depois que estas atingem determinada idade.  É difícil dizer e, não se deve dizer, qual é a idade em que alguém deve vestir este ou aquele traje... Participo da opinião de que o mundo vê a pessoa, como esta vê a si própria. A verdadeira questão é identificar a linha que separa o ridículo da elegância, tênue para quem se expõem e que, exige fino paladar de quem aprecia e julga. Daí, seu valor quase artístico.

Não é mais nenhuma novidade o fato de homens mais jovens, se apaixonarem por mulheres com muito mais idade do que estes e, permanecerem no relacionamento por anos a fio, como prova de que a escolha foi acertada. E, se não digo permanecer para sempre, é porque a cada dia mais, os relacionamentos são assumidos com a idéia de que sejam eternos enquanto durem. Mulheres relacionando-se com homens mais velhos, sempre foi fato aceito com um pouco mais de condescendência pelas sociedades de todo mundo. Se a fagulha que dá inicio aos grandes amores, é a beleza, as fotos de Araúju recomendam que se olhe com olhos de ver as beldades donas de belezas que sobrevivem com grande louvor e, nenhum favor de quem as elogia, aos insultos do Tempo.
No início, fiz apologia as mal afamadas segundas-feiras porque, logo após a animadora visão das fotos das dignas e bisextas modêlos, inadvertidamente naveguei para a informação de que "A bela escritora Lou Andreas-Salomé é lembrada por sua ligação sucessiva com três gênios: o filósofo alemão Friedrich Nietzsche, o poeta Rainer Maria Rilke e o fundador da psicanálise Sigmund Freud". Logo adiante, o artigo reforça meu entusiasmo pela vitória das meninas cariocas, informando que, apesar de toda genialidade de Freud, demonstrada ao vasculhar e levar luz as profundezas de escuras almas, e da clarividência de Nietzsche ao definir com cruel sinceridade nossa irremediável submissão a eternidade do vir-a-ser, Lou Andreas entregou sua decantada beleza ao poeta Rilke, 17 anos mais moço do que esta. Este, sábiamente, aceitou o afeto e os carinhos de Lou por longos anos, então... Devo dizer, sem que isto constitua desabono a importância da beleza física mas, por honestidade para com os fatos: Lou Andreas, além de bela, era culta e inteligente. Afirma-se, e nisto também acredito, que a inteligência é afrodisíaca. Tenho certeza de que Rilke, além de poeta, foi, também, feliz!
Assim é que, informo aos incautos; as segundas-feiras são tão boas, quanto o são as sextas, as quintas e, os quintos dos infernos, sempre a depender com que olhos se os veem! Nao importa a idade; importa, sim, a beleza encontrada pelo olhar que filtra as feiuras e agruras do cotidiano duro. Cotidiano este que, nos é imposto e ao qual, muitas vezes, convenientemente, nos submetemos... Abra os olhos!
Postar um comentário